Na ausência do prefeito, adversários políticos atacam governo




Quando o gato sai, os ratos fazem a festa, já diz o ditado popular. Bastou o prefeito de Balneário Camboriú viajar para Washington, para que os adversários eleitorais iniciassem um massivo ataque ao governo municipal pelas redes sociais.

O ex-prefeito Edson Renato Dias, o Piriquito (MDB), estava sem atualizar sua página no Facebook há mais de sete meses. Na ausência do prefeito Fabrício (PSB), aproveitou para fazer críticas ao governo. Criticou a UPA das Nações e, sem qualquer nexo, criticou a não abertura do Centro de Eventos, que é uma obra do governo do estado, dizendo que é preciso dar um basta “nesse desgoverno municipal atual”. Uma crítica que deveria ser endereçada ao governador Moisés (PSL).

Outro pré-candidato a prefeito que não perdeu a oportunidade de engatilhar a metralhadora giratória das críticas foi o Coronel Evaldo Hoffmann (sem partido), que se dirigiu com desrespeito a uma autoridade constituída, conduta não compatível com sua patente militar. Chamou as “novas ideias” de “ideias equivocadas”, dizendo ainda que o prefeito não tem “convicção de suas ideias”, por não ter colocado os radares para começar a multar. Ainda acusou-o de “criar dificuldade para vender facilidade”.

– CONTINUA APÓS O ANÚNCIO –

Quem comprou as dores do desenfreado oportunismo, foi o secretário de segurança, David Queiroz. O secretário explicou que os acidentes foram reduzidos apenas com a sensação de fiscalização, e rebateu: “Vamos lembrar da discórdia que eram as forças de segurança na sua época?”.

Não faltam buracos nas rodovias estaduais, mas o que o Comandante da Polícia Militar Rodoviária também criticou, foi um buraco que surgiu na Rua 2400. Um usuário das redes questionou porque o PM não usa as mesas energias políticas para questionar o governador Moisés os motivos dele ter abandonado Balneário Camboriú, de não ajudar o hospital, não pôr para funcionar o Centro de Eventos e dificultar o alargamento da faixa de areia. “Se quer ajudar BC, cobre do Moisés”, exclamou Claudio Renato Kraus Junior.

E depois de criticar os radares que não estão em funcionamento, no primeiro dia, e um buraco na rua 2400, no segundo dia, a crítica do terceiro dia foi direcionada à balneabilidade. É inquestionável o esforço do governo municipal em tornar as águas de Balneário Camboriú mais limpas. Lacração de esgotos clandestinos, nanobolhas, construção do molhe do Pontal Norte e do novo emissário – uma sequencia de ações que vem sendo tomadas para tornar a balneabilidade positiva na praia mais desejada do sul do Brasil. Mas para o opositor, os relatórios contratados pela prefeitura são duvidosos.

Evaldo admite que a campanha já começou “faz tempo”.

Fabrício, que está em viagem, não se manifestou a respeito de nenhum dos ataques. Mas 2020 está só começando!








via:CAMBORIU NEWS